Conheça 6 tendências da arquitetura do futuro

Você já pensou como será a arquitetura do futuro? Para compreender quais são as tendências na área da construção civil e das reformas, precisamos ficar atentos às constantes evoluções que afetarão intensamente a forma como consumiremos e vivenciaremos os nossos lares.

Com a grande presença da tecnologia em nosso dia a dia, os rumos que já observamos é a sua integração em nossas residências, como o wi-fi de alto desempenho, cortinas motorizadas, ajustes de iluminação e fechaduras digitais.

A automação residencial é um aspecto que já percebemos presente e que muito nos auxiliam na realização de algumas tarefas diárias em um futuro próximo. Quer saber quais são algumas tendências da arquitetura? Continue lendo nosso texto e confira 6 delas.

1. Automatize a sua casa

O processo de automatização em moradias consiste na implantação dos diversos sistemas eletrônicos existentes em seus mais diversos ambientes. A intenção é fazer com que o controle dos diversos equipamentos que utilizamos diariamente seja mais simples e eficiente.

Os sistemas de integração funcionarão de maneira a que todos os equipamentos eletrônicos fiquem conectados por meio da rede Wi-Fi ou por um hub — um dispositivo que tem a função de interligar os computadores e demais equipamentos locais. Assim, seremos capazes de controlar os eletrônicos em um mesmo aparelho — como um celular ou tablet, promovendo maior segurança.

Com relação a arquitetura, os profissionais deverão fazer projetos que já incluam todas as estruturas necessárias para a instalação dos eletrônicos. Para as casas que já estão prontas, é possível adaptar o ambiente para receber esses itens.

2. Busque a integração dos ambientes

Você já deve ter visto casas e apartamentos com menos paredes e espaços mais compactos. Essa organização segue a linha da integração dos equipamentos eletrônicos, onde a própria estrutura e disposição interna beneficia sua efetivação.

Essa forma de planejar o ambiente interno privilegia a integração entre os diversos cômodos e, em alguns casos, alcança até mesmo as áreas externas. Mas, para que essa alteração aconteça é preciso reduzir portas e paredes, e colocar janelas de vidro que permitam a entrada de luz solar e ventilação.

Como forma de agregar o espaço externo em projetos desse tipo, a possibilidade de criar jardins internos facilita muito. Outra coisa interessante de trazer a natureza para dentro da casa é a possibilidade de programar irrigadores controlados pela automatização residencial para molhar as plantas quando necessário.

3. Invista em uma arquitetura sustentável

Com a preocupação com o meio ambiente e os possíveis impactos que nossas ações têm sobre o planeta, as ações sustentáveis têm se tornado uma preocupação entre os projetos arquitetônicos contemporâneos.

Um caminho que consiste na reutilização de materiais em sua estrutura, como madeira de demolição, azulejos antigos e móveis reformados além de, na planta da casa, apostar em grandes janelas de vidro que permitam a entrada de luz e a circulação de ar. Assim, é possível diminuir consideravelmente a utilização de energia elétrica e a utilização de ar-condicionado nas áreas internas.

Além de pensar nessa questão estrutural, deve-se optar por utilizar lâmpadas de led que são mais econômicas. Uma ótima sugestão para a construção de casas sustentáveis é construí-las longe de pontos de preservação e próximas de pontos de transportes coletivos. Isso minimiza o impacto ambiental e o uso do automóvel particular.

Entretanto, o ponto importante é promover uma mudança em nosso próprio pensamento para sermos capazes de utilizar soluções inovadoras e sustentáveis, repensando a forma como consumimos os recursos disponíveis.

4. Utilize fontes de energias renováveis

A forma como nossas casas são construídas importa na hora de pensar em hábitos mais sustentáveis, no entanto, mesmo depois que a estrutura já esteja definida, ainda é possível pensar em adaptações que permitam a implementação de fontes de energias renováveis dentro dela. Dessa forma, podemos pensar nas alternativas para a geração de energia mais limpa e para uso da água.

A utilização de energia solar é indicada para reduzir o consumo de eletricidade e a emissão de carbono. Isto valoriza o imóvel e necessita de pouca manutenção para ser sustentável. No caso do uso consciente da água, é possível usar cisternas, que são reservatórios de água de chuva que podemos utilizar para regar as plantas e lavar o carro, por exemplo. Além disso, podemos optar por colocar descargas econômicas e torneiras automáticas nas nossas casas.

5. Aposte em um design minimalista

Seguindo esta ótica do pensamento mais sustentável, precisamos repensar nossa de consumo no dia a dia. Nesta perspectiva, o design minimalista atende a linha de sustentabilidade como o estilo escandinavo, que faz o uso de linhas simples, elementos naturais e tons mais brancos.

Quem estrutura o ambiente nessa estética, opta por usar menos produtos na decoração, fazendo com que o espaço fique maior e menos carregado. Isto implica também na redução do consumo de produtos para as nossas casas.

Como as novas gerações têm uma grande preocupação com a produção de resíduo, geralmente optam por reaproveitar os objetos como parte da decoração. Nesse sentido, é possível encontrar interessantes objetos de decoração e móveis usados nos brechós.

6. Aproveite os benefícios dos vidros

O vidro conquistou a preferência nos projetos arquitetônicos nos últimos tempos devido a enorme quantidade de funcionalidades que esse material oferece. Ele é um grande aliado da construção sustentável, pois permite a redução do uso energia e, até mesmo, do consumo de água

Por ser um material 100% reciclável, a indústria consegue transformar um quilo de caco em um quilo de vidro. E isso mostra a capacidade de reutilização desse material.

Existem tipos de vidros que podem barrar até 80% do calor no ambiente e quase a totalidade dos raios UV. Dessa forma, os vidros com proteção solar contribuem para a redução da utilização do ar-condicionado e da iluminação artificial.

Outro ponto importante é que a manutenção dos vidros é menor do que a dos outros materiais, e ainda permite uma maior integração dos espaços dentro das residências, como mencionamos no segundo tópico.

É importante seguir as tendências lançadas no mercado para conseguir realizar os projetos que estão mais de acordo com o desenvolvimento sustentável. Por isso, pesquisar e conhecer novas alternativas permite escolher as opções que estão mais de acordo com seu interesse.

A arquitetura do futuro consiste na junção dessas duas tendências: sustentabilidade e automação. Só isso já nos possibilita uma grande evolução em nossa forma de estar no mundo. Quer saber mais? Entre em contato conosco e fique por dentro das novidades.