Tudo o que você precisa saber para automatizar a sua casa

A tecnologia chegou para nos ajudar a viver melhor. Depois que Steve Jobs criou a App Store e disponibilizou uma loja de aplicativos, tudo mudou.

Não só a Apple, mas o Google investiu nos desenvolvedores e criou a sua loja Google Play. Essa “guerra” de gigantes trouxe um enorme benefício para nós, que temos em nossas mãos acesso a milhares de Apps.

O Waze é um dos meus favoritos, junto com o Spotify e a Netflix. Mas os Apps no meu celular fazem tudo o que eu preciso, desde pagar contas até afinar meu violão.

Agora chegou a vez da Casa Conectada, um conceito que está ganhando espaço na vida das pessoas, pois gera conforto, segurança e economia.

Quando a ideia de automatizar a casa foi lançada, tudo era concentrado no controle pelo celular ou tablet, o que é bem legal. Mas nem sempre pegar o celular para ligar uma luz, subir a persiana ou ajustar o ar condicionado é a maneira mais prática.

É aí que entra a assistente de voz.

Se você tem uma assistente de voz em casa, seja a Amazon Alexa, a Apple Siri ou o Google Home, você sabe do que eu estou falando.

Com um simples comando de voz, a assistente lê a sua agenda, diz o tempo no trânsito, conta a previsão do tempo, fala o resultado dos jogos, toca a música favorita e muito mais.

Google Home mini

É bem útil e agradável, mas até agora funcionava somente em Inglês.

No início do mês o Google disponibilizou o Google Home em Português do Brasil. Isso mesmo, temos oficialmente uma assistente de voz tupiniquim.

E não para por aí, a Amazon anunciou testes da Alexa em Português, e não deve demorar para liberar também.

Mas o que isso quer dizer?

Quer dizer que a Casa Conectada está disponível no Brasil e nós podemos usar os recursos das assistentes de voz para viver melhor.

Depois de comprar um Google Home e configurá-lo pelo App, o próximo passo é adicionar dispositivos compatíveis e criar a sua casa inteligente.

Assistente de voz

Como escolher os dispositivos inteligentes?

Essa é uma questão que costuma gerar um pouco de confusão. Digo isso porque apesar dos produtos terem o selo de compatibilidade e estarem listados no site dos fabricantes, existe uma questão de comunicação.

Os tipos mais populares são:

  • Wi-fi
  • Bluetooth
  • Z-Wave
  • Zigbee

E dos protocolos acima, o Wi-Fi é o mais barato e fácil de fabricar. Por isso que existem muitos produtos Wi-Fi como lâmpadas, interruptores e relês.

Mas é preciso tomar cuidado.

Quando um dispositivo inteligente possui um chip Wi-Fi, ele depende exclusivamente da sua rede Wi-Fi para funcionar, e a rede 2.4Mhz dos roteadores sofre muita interferência.

Isso gera latência, perda de conexão e outros problemas.

Não estou dizendo que os produtos com chip Wi-Fi sejam ruins, pelo contrário, são práticos, fáceis de instalar e não requerem uma central de automação, mas é preciso entender de rede para que tudo funcione bem.

Comparativo de tecnologias sem fio

Mas qual a alternativa?

Os produtos equipados com o chip Z-Wave tem grandes vantagens sobre os produtos Wi-Fi, pois consomem muito menos energia e podem ser instalados em sensores à bateria, são repetidores de sinal (rede Mesh), não sofrem tanta interferência pois trabalham em outra frequência (em torno de 900Mhz) e principalmente, não dependem do roteador Wi-Fi da casa.

Para os dispositivos como iluminação, sensores, fechaduras e persianas o chip Z-Wave é o ideal. Não somente pela performance, mas pela alta segurança embarcada na central de automação.

Como começar?

Como os produtos não são vendidos nas lojas do Shopping, muitas pessoas ficam confusas e não sabem como começar.

Minha sugestão é começar comprando um Google Home. Com ele você já pode fazer um monte de coisas legais e será o seu primeiro dispositivo conectado.

Google Home

Se você não quer gastar muito, o Google Home mini resolve. Se você quer um pouco mais de qualidade de som, já que vai usá-lo para ouvir músicas, então você pode comprar o Google Home ou o Google Home Max.

Até a data de hoje, o Google Home Hub, aquele que tem a tela LCD, não está disponível em Português, então sugiro aguardar para comprar.

O segundo passo é fazer um orçamento com um Integrador de sistemas. Integrador é o nome que damos para o profissional que integra as tecnologias na casa ou no escritório.

Mas cuidado!

Não escolha qualquer Integrador. Como todo mercado, existem profissionais bons e outros nem tanto.

O portal Quero Automação possui uma seleção de Integradores em todo o Brasil, que podem executar o serviço para você na sua casa ou no seu escritório.

Depois disso, é só usar e aproveitar a tecnologia a seu favor.

Eu costumo dizer que é parecido com o vidro elétrico dos carros, não tem como voltar para o vidro a manivela.

Depois de usar uma casa com um assistente de voz integrado à iluminação, persianas, TV e ar condicionado, você não vai querer outra coisa.

Se você puder investir um pouco mais, peça para o Integrador instalar uma fechadura digital com biometria, vai facilitar muito a sua vida!

Fechadura Kaadas

Por enquanto é isso, vá em frente e encontre o Integrador mais próximo. Visite o portal Quero Automação e peça um orçamento sem compromisso.

Um abraço e até a próxima,

Vinicius Bastos
@queroautomacao